Image default
Artigos Estratégias Gestão de talentos Recrutamento

Saiba como fazer uma contratação perfeita

Uma das responsabilidades mais importantes de um RH é a contratação. Este processo exige tempo e dedicação. Contratar as pessoas certas é um pré-requisito para um negócio de sucesso. Afinal, é a força de trabalho a principal responsável pelo crescimento de uma empresa, então nada mais importante do que escolher as pessoas certas para fazer parte da sua equipa.

É por essas razões que a contratação é um talento obrigatório para todos os dos gestores de RH. Neste sentido, há um conjunto de esforços que devem ser feitos para conseguir a contratação perfeita. Os gestores devem conhecer o requisito de descrição do cargo, rever currículos, selecionar candidatos, conduzir entrevistas e fazer a contratação.

Este é um processo muito demorado que requer muito trabalho árduo. A etapa mais desafiante talvez seja selecionar os candidatos. No meio de inúmeros currículos, pode ser difícil escolher quais os candidatos que quer chamar para uma entrevista.

Nesta etapa, deve ter muito cuidado e escolher a dedo as melhores opções para fazer a contratação final, porque a pré-seleção de candidatos é uma parte crucial para nas estratégias de contratação.

Por isto, apresentamos 4 métodos para selecionar candidatos para uma contratação perfeita.

 

4 métodos para uma contratação perfeita

 

  1. Persona do colaborador

Employee Persona é o representante fictício da força do seu grupo de colaboradores com base em características semelhantes de indivíduos. Ajuda a compreender melhor a sua equipa de trabalho e permite entender qual a escolha certa. É muito importante porque, para além da competência, uma nova contratação também deve se enquadrar bem na cultura e nos valores da empresa.

Ao selecionar candidatos, deve comparar a sua personalidade dos candidatos com um colaborador existente para verificar a compatibilidade. Nesse sentido, pode analisar a área de atuação, comportamento, objetivos individuais e avaliar a sua adaptação à empresa.

Ao determinar isso, também saberá se a nova contratação se encaixaria bem e permaneceria na empresa a longo prazo. Neste caso, um teste de personalidade profissional ajudará a entender melhor os seus candidatos para compará-los com a sua employee persona.

 

  1. MEP

O sistema MEP significa “M” – Requisito mínimo obrigatório, “E” – Competências essenciais, “P” – Atributos preferidos. É um sistema em que pontua os candidatos de acordo com esses três atributos.

Normalmente, o sistema de pontuação é 1 para critérios obrigatórios, 2 para critérios essenciais e 3 para atributos preferíveis. Este sistema vai ajudá-lo a tomar uma decisão mais racional.

 

Aqui, o “M” será o seu requisito obrigatório absoluto. Pode ser, por exemplo, um contrato de trabalho, documentação legal, etc. O “E” serão as qualificações para o trabalho, o conhecimento da área, e “P” será a experiência do candidato, designação, posto, etc.

 

  1. Divida o processo

Se achar que o processo MEP será longo demais para o seu gosto, pode interromper o ciclo manualmente. Neste método, é uma questão simples de eliminação ao invés do cálculo de atributos e pontuação.

Neste caso, inicie o processo verificando quem qualifica os requisitos obrigatórios e elimine o resto. Deve então, eliminar aqueles que não passam nas suas competências preferenciais dos currículos que deixou na primeira fase.

Na última etapa, deve eliminar aqueles que não se enquadram nos atributos preferidos. Assim, os candidatos que restarem podem ser considerados finalistas para a entrevista.

 

  1. Siga o seu instinto

Por último, mas não menos importante, vem o seu instinto de contratação. Nem tudo na contratação deve ser o resultado de um processo de seleção científica. Ao fazer isso, rejeita o elemento humano de um candidato, o que pode contar muito a longo prazo.

Às vezes, um candidato pode passar em todos os testes, mas não atende aos seus atributos de preferência. Isso fará com que ele seja eliminado do processo. Mas, esse indivíduo pode ter uma paixão subjacente para aprender e evoluir.

A longo prazo, estes são os trabalhadores que deseja na sua força de trabalho. Se julgar todos os seus candidatos apenas por métodos científicos, poderá perder esses indivíduos. Portanto, às vezes precisa de usar os seus instintos para fazer a contratação perfeita também.Este processo pode ser demorado às vezes, mas certamente vale a pena.

É uma boa prática fazer o seguinte: para cada 100 listas de candidatos que obtiver, deve listar 12 deles. Desses 12, 2 receberão a oferta de emprego, e aquele que a aceitar é a sua nova contratação.

 

Conclusão

O processo de recrutamento é provavelmente o que a maioria das pessoas associa a um RH, porque é o que se espera que o RH faça. Mas, como qualquer outro trabalho corporativo, essa também não é uma tarefa fácil. É necessário muito esforço no processo de contratação para atrair os candidatos certos para uma empresa, especialmente na fase de seleção.

Related posts

Programa de estágios da Sonae vence categoria internacional

admin

Como formar equipas de alto desempenho?

admin

Worten concretiza 7 dias de formação online

admin

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Privacy & Cookies Policy